O conselho de administração da empresa aprovou ontem os documentos finais da reorganização Os membros da família Simões irão transferir a totalidade das ações da JSL detidas por ela, equivalente a 16,19% do capital da companhia, para a Simpar.

A transferência foi condicionada à aprovação da reorganização societária em assembleia de acionistas marcada para 5 de agosto.

Ontem, o conselho de administração da empresa aprovou os documentos finais da reorganização. Com a operação, a JSL deixará de exercer a função de holding e passará a ser exclusivamente uma empresa operacional de serviços logísticos.

Para isso, as ações de emissão da JSL serão incorporadas pela Simpar, sua atual acionista controladora, que passará a controlar diretamente as empresas controladas pela JSL, como Movida e Vamos.

A Simpar, que atualmente está em processo de obtenção de registro de companhia aberta, terá as ações listadas no Novo Mercado, segmento da B3. A JSL, que hoje também faz parte do segmento, diz que “manterá suas boas práticas de governança” e que pretende manter o registro de companhia de capital aberta categoria A na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A administração da JSL estima que os custos com a reorganização, como avaliações e assessoria jurídica, cheguem a R$ 3,5 milhões. Os custos não incluem os relacionados à transferência de ativos e passivos, com exceção da participação na JSL, para uma nova holding da família Simões, que foram arcados pela própria família.

Fonte: https://br.financas.yahoo.com/noticias/acionistas-da-jsl-devem-votar-125225003.html